Coronavírus: dúvidas ou sintomas suspeitos? Fique em casa e ligue para a Vigilância Sanitária da sua cidade. Clique aqui e saiba mais.

O que está acontecendo

Cuidados paliativos: qual a importância?

Inicialmente, os cuidados paliativos foram pensados apenas para o tratamento oncológico, mas hoje englobam qualquer doença que ameace a vida por ser progressiva ou até mesmo incurável. Importante! É preciso desmistificar  a ideia que, cuidados paliativos só devem ser empregados quando não há mais possibilidade de tratamento e o paciente estiver em condição de terminalidade. Seu principal conceito é promover a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares por meio de prevenção e alívio do sofrimento.

 

Seus princípios são:

• Promover o alívio da dor e outros sintomas desagradáveis;

• Afirmar a vida e considerar a morte como um processo normal da vida;.

• Não acelerar nem adiar a morte;

• Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente;

• Oferecer um sistema de suporte que possibilite o paciente viver tão ativamente quanto possível, até o momento da sua morte;

• Oferecer sistema de suporte para auxiliar os familiares durante a doença do paciente e a enfrentar o luto;

• Abordagem multiprofissional para focar as necessidades dos pacientes e seus familiares, incluindo acompanhamento no luto;

• Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso da doença.

 

São várias as formas de tornar essa situação o mais confortável possível ao paciente e aos seus entes queridos. A humanização no tratamento está justamente na maneira como a equipe avalia e aplica o plano terapêutico nos campos emocional, físico, social e até mesmo espiritual, afinal, todas essas áreas devem estar em harmonia para que o paciente se sinta bem. Os cuidados paliativos são oferecidos em hospitais ou em casa. Para cada etapa da doença e do tratamento, a equipe irá avaliar o melhor local para a assistência acontecer.

 

O que ão cuidados paliativos?

São os cuidados assistenciais oferecidos para todo o paciente que tenha uma doença fora de possibilidades de cura (que ameace a vida) visando melhor qualidade de vida através da prevenção e alívio do sofrimento imposto pela doença. Para isso é fundamental que o paciente tenha acesso a uma equipe multidisciplinar. Essa equipe tem o desafio de avaliar e tratar a dor e outros sintomas físicos, assim como aspectos sociais, psicológicos e espirituais.

 

Quando e para quem é indicado?

Esses cuidados são oferecidos para o paciente e sua família no momento em que o médico assistentes identifica que não existem mais possibilidade da doença ser curada. Todos os envolvidos nesse processo de adoecimento e terminalidade devem ser acolhidos e contemplados pelos Cuidados Paliativos.

 

Quais são os cuidados necessários durante o tratamento?

Nessa modalidade de tratamento o principal cuidado é com o diálogo, que deve ser aberto e franco entre todos, equipe que assiste, família e paciente. Uma diálogo feito com compaixão e atenção aos mínimos detalhes, para que se possa garantir a autonomia do paciente.

 

Quais são os efeitos colaterais?

O amor é fundamental nesse tipo de tratamento, porém, efeitos colaterais desta modalidade podem provocar nos pacientes e família sensações de dependência pela unidade de tratamento.

 

Como amenizar os efeitos colaterais?

Procurar medidas para extravasar os sentimentos através de atividades prazerosas: exercícios físicos, saídas com os amigos, escutar música, ler um bom livro, entre tantas opções que possam trazer a sensação de bem-estar.

 

A Diersmann trabalha com profissionais que visam esse tratamento!

Fonte: abrale.org.br

Receba nossa newsletter
Clique aqui que ligamos para você