Coronavírus: dúvidas ou sintomas suspeitos? Fique em casa e ligue para a Vigilância Sanitária da sua cidade. Clique aqui e saiba mais.

O que está acontecendo

Psicólogos formam rede solidária

Psicólogos criam iniciativas de solidariedade e escuta, para dar suporte emocional durante a pandemia.

Em meio à avalanche de notícias sobre o avanço do novo coronavírus, o momento é de escuta, apoio, acolhimento e solidariedade.  A Diersmann falou com psicólogos parceiros que estão trabalhando com atendimento online e também com grupos de apoio gratuito durante todo o período de quarentena e isolamento.

A Psicóloga Beatriz S. Iochims presta atendimento online e gratuito a quem precisar durante todo o período de quarentena e isolamento. As escutas já começaram.

As duas palavras que mais aparecem são medo e ansiedade. As pessoas estão perdidas, sofrendo, se sentindo ameaçadas pelo vírus, com medo de se contaminar, de perder entes queridos, preocupadas com os pais”, observa a psicóloga.

O papel da Beatriz é dar suporte, ouvir e mostrar que existe um fim para o momento em que estamos vivendo. “Eu tenho falado muito que vai passar, é uma fase, é temporário.

 

Coronavírus: como evitar o pânico e manter nossa saúde emocional

O acolhimento feito por ela começa com o acesso à um grupo de WhatsApp. A pessoa interessada acessa o link, e já começa a fazer parte do grande grupo. As conversas acontecem por vídeo-chamada, áudio e escrita e duram o tempo que precisar.

LINK DO GRUPO DE APOIO: https://www.facebook.com/1728697824121826/posts/2686717251653207/?sfnsn=wiwspmo&extid=yXvyRxYqcTZuwQeE – Adicione o telefone 997907675!

Segundo Beatriz, não se trata de terapia online, porém, esses momentos de escuta ajudam quem mais precisa a enfrentar o momento atual, diminuir a solidão e ajeitar os pensamentos e sentimentos internos.

Dessa conversa, pode surgir ou não o encaminhamento para uma terapia ou atendimento psiquiátrico, dependendo do quadro da pessoa. “Um trabalho que eu tenho feito muito nessa escuta é de reconectar a pessoa com coisas boas e recursos que ela tem. Às vezes, nesse desespero, ela esquece. E isso, de uma certa maneira, traz conforto e orientação para ela”, diz.

Além desse projeto, o Psicólogo Marcos Dessbessel divulgou uma série de atividades importantes que devem ser feitas durante esse período. Confira o vídeo:

Se você conhece outra iniciativa como essas, compartilhe com sua rede de contatos, pode ser que tenha alguém precisando neste momento.

Receba nossa newsletter
Clique aqui que ligamos para você